Beatriz Breves, em pesquisa sobre os possíveis efeitos da estrutura atômica que compõe o ser humano - sendo o átomo a estrutura da matéria, iniciou a pesquisa da Ciência do Sentir a partir do nível do interior atômico humano. Para tal, já exercendo a psicologia desde 1983, com o único propósito de realizar a pesquisa, iniciou, em 1986, na Faculdade de Humanidades Pedro II, o curso de graduação em física; e, posteriormente, complementando os estudos, em 1990, também na FAHUPE, o curso de especialização em física moderna com base na física clássica.

 

Ao estudo da física, acrescentou estudos no campo da biologia e das artes. E, após onze anos, publicou  “Macromicro – A Ciência do Sentir (uma visão revolucionária do ser humano, a partir da física quântica, da teoria da relatividade, da psicanálise, da biologia e das artes)”. Este livro, que apresenta a estrutura da construção teórica da ciência do sentir, dimensionou a necessidade de se inserir o sentir no campo da ciência.

 

Deste modo, prosseguindo a pesquisa, no ano de 2001, publicou “O Homem Além do Homem (uma visão do ser humano a partir da Ciência do Sentir)”, no qual, apresentando a concepção filosófica da Ciência do Sentir, firmou o ser humano como um complexo macromicro vibratório, ou seja, um ser que é, pertence e habita o cosmos, onde a vibração é a experiência de sentir. 

 

Fez-se então a necessidade de um terceiro livro que demonstrasse, pelo menos, uma das possíveis dimensões clínicas da Ciência do Sentir. E foi com esta proposta que foi publicado “A Fronteira do Adoecer – o sentir e a psicossomática”, que contou com a colaboração da Psic. Ana Helena Vieira Winter para realizar uma pesquisa de campo com 30 pacientes internados em hospital público do Rio de Janeiro.

 

Livros Sobre a Ciência do Sentir

 

 

 

Quem Somos

 

 

Gazeta Virtual

 

Núcleo de Concepções Filosóficas e Culturais

 

Núcleo de Ciências Acadêmicas e Para-Acadêmicas

 

Núcleo de Expressão Artística